top of page
Buscar

O Valor da Atenção




“Prestar atenção, este é propriamente o nosso trabalho e interminável.”

― Mary Oliver


É Primavera! Os nossos sentidos são estimulados pelas mudanças que acontecem em todo o lado. A temperatura está a mudar, a luminosidade, as cores, as sonoridades... e então, espontaneamente, damos por nós a prestar mais atenção ao ambiente que nos rodeia.

Às vezes conseguimos encontrar uma quietude e experimentar uma espécie de expansão onde, simultaneamente e sem esforço, conseguimos incluir várias coisas na nossa atenção. Quando isso acontece, tem-se um gosto diferente de si mesmo, uma sensação de clareza e dissolução ao mesmo tempo... uma vitalidade! Sentes alguma ressonância com isto? O que é que tu sentes em momentos de ligação com a Natureza?

Muito se escreve nos dias de hoje sobre o papel da atenção na aprendizagem, distinguindo--se diferentes tipos de atenção e as suas funções. A atenção também é essencial para o que fazemos no Método Feldenkrais. Na verdade, é a coisa mais importante! Não são os movimentos que fazemos durante as aulas, mas a nossa auto-observação em ação - ou seja enquanto nos movemos - que dá a chance ao sistema nervoso de descobrir novos recursos em si mesmo e fazer mudanças de acordo. O resultado é uma ação melhorada e mais fluída, acompanhada de uma sensação de clareza e vitalidade, semelhante à de quando prestamos atenção à Natureza.

Para partilhar um pouco mais sobre o tipo de atenção necessária neste método, não encontro nada melhor do que o conselho do próprio Dr. Moshe Feldenkrais, no seu livro “The Elusive Obvious”:

“Não te concentres, pois isso significa literalmente não olhares à volta. A concentração é um princípio útil às vezes na vida, mas na aprendizagem, a atenção deve ser direcionada alternadamente para o fundo e para a figura. Ao aprender, deves conhecer primeiro as árvores e depois a floresta a que pertencem. A mudança da figura para o fundo e vice-versa torna-se tão familiar que se pode perceber ambos simultaneamente, sem qualquer preocupação ou esforço para ser eficiente.”

O tipo de aprendizagem de que Feldenkrais está a falar é a aprendizagem orgânica, não a aprendizagem académica. Noutro capítulo do mesmo livro ele explica:

“A aprendizagem orgânica é viva e acontece quando se está de bom humor e funciona em intervalos curtos. A atitude é menos séria e de feições mais erráticas em comparação com um dia de aprendizagem ou estudo académico.”

Para esta primavera, desejo-te inspiração para te absorveres na Natureza, onde quer que a encontres, e também para praticares Feldenkrais. Garantindo-te que ambos os processos contribuem altamente para a organização e restauração da energia vital!

Obrigada pela tua atenção:) Espero encontrar-te na próxima aula.

Calorosamente,

Sofia




14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page